domingo, 7 de julho de 2013

Chris Weidman luta sério, faz o impossível e vence Anderson Silva por nocaute

O que seria maior do que enfrentar uma cirurgia e ter de superar uma tempestade que devastou a sua casa? Muitos diriam que nada. Mas Chris Weidman provou, neste sábado, que o impossível não existe. Com uma atuação taticamente perfeita e séria, ele fez diante de Anderson Silva o que prometeu: história. No feriado da independência americana, o lutador nascido na pequena cidade de Mineola, no estado de Nova York, deu um presente ao seu país ao ganhar o maior prêmio de sua carreira - o cinturão dos médios do UFC derrotando o maior lutador de MMA que já existiu. Com um nocaute devastador a 1m18s do segundo round diante de um adversário debochado e desrespeitoso ao extremo, Weidman teve o braço levantado, se manteve invicto com dez vitórias em dez lutas, chocou o mundo e acabou com um dos maiores reinados da história do MMA em todos os tempos. De quebra, impôs o primeiro nocaute da carreira do Spider, e a sua primeira derrota em mais de seis anos. Mas, acima de tudo, provou que a seriedade e o respeito ainda são o principal ensinamento da vida e das artes marciais, sejam elas mistas ou não.

Chris Weidman parecia não acreditar no que havia conquistado, mas disse que estava preparado para as provocações do brasileiro.

terça-feira, 2 de julho de 2013

UFC 162 dia 06/07/2013

No mês passado, o presidente do UFC, Dana White, disse que todos os lutadores com quem conversava diziam que Chris Weidman derrotará Anderson Silva na luta principal do UFC 162, no próximo sábado, em Las Vegas (EUA). Nesta semana, o Ultimate divulgou opiniões de algumas de suas estrelas sobre o duelo. Boa parte delas considera que o americano terá grandes chances de vitória, confirmando o que disse o dirigente.

Chris Weidman está invicto no MMA nove vitórias em nove lutas. Foram três vitórias por nocaute, três por finalização e três por pontos. Apesar da variedade na hora de superar seus adversários, os lutadores ouvidos pelo UFC acreditam que é no chão que está a grande chance de Weidman.